Doença inflamatória intestinal: o que é, sintomas, causas e tratamento - Saude e Vida
Site Overlay

Doença inflamatória intestinal: o que é, sintomas, causas e tratamento

A doença inflamatória intestinal, ou DII, corresponde a um conjunto de doenças que é caracterizado pela inflamação crônica do intestino, o que causa sintomas como dor abdominal, alternância entre períodos de prisão de ventre e diarreia, perda de peso, febre e cansaço excessivo.

As causas da DII ainda não são totalmente esclarecidas, mas pode estar relacionada com alteração no funcionamento do sistema imunológico e genética.

O tratamento para doença inflamatória intestinal tem como objetivo promover o alívio dos sintomas, o que pode ser feito por meio do uso de remédios indicados pelo médico, alteração nos hábitos alimentares e uso de suplementos de vitaminas e minerais, caso seja necessário.

Principais sintomas

 

gastrocenter

A intensidade dos sintomas da doença inflamatória intestinal pode variar de pessoa para pessoa e de acordo com a causa da inflamação, podendo ser notados sintomas gastrointestinais que podem ou não serem acompanhados por sintomas mais gerais (sistêmicos). De forma geral, os principais sintomas da doença inflamatória intestinal são:Cólicas abdominais;Alternância entre períodos de prisão de ventre e diarreia com sangue e, em alguns casos, muco;Vontade frequente para evacuar, apesar de não existirem fezes para serem eliminadas;Náuseas e vômitos;Febre;Perda de peso;Dor de cabeça, em alguns casos;Cansaço excessivo.

Além disso, devido à inflamação constante do intestino, é possível que a absorção de vitaminas e minerais essenciais para o bom funcionamento do corpo fique mais prejudicada, de forma que a pessoa pode também apresentar anemia, maior fragilidade dos ossos, dor muscular, alteração nos batimentos cardíacos e atrasado no crescimento de crianças e adolescentes, por exemplo.Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da doença inflamatória intestinal é feito pelo gastroenterologista por meio da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa, levando em consideração os hábitos alimentares, estilo de vida e histórico de saúde.

Além disso, pode ser indicada a realização de alguns exames para descartar outras hipóteses diagnósticas, podendo ser recomendada a realização de hemograma, colonoscopia, endoscopia e ultrassom abdominal, por exemplo. Outro exame que pode ser solicitado é o exame de calprotectina, que é uma proteína que é liberada pelos neutrófilos que se deslocam até o trato gastrointestinal quando existe inflamação. Conheça mais sobre o exame de calprotectina.Tipos de doença inflamatória intestinal

A doença inflamatória intestinal pode ser classificada em dois tipos principais:Doença de Crohn, que é caracterizada pela inflamação crônica do revestimento do intestino, resultando no aparecimento de sintomas em todo o trato digestivo, ou seja, desde a boca até o ânus;Colite ulcerativa, também conhecida como retocolite ulcerativa, que é caracterizada pela inflamação e formação de feridas no intestino grosso, de forma que os sintomas estão mais restritos no cólon e no reto.

É importante que o gastroenterologista seja consultado para que sejam avaliados os sintomas, a intensidade e a frequência com que acontecem, pois dessa forma é possível que sejam indicadas orientações sobre a alimentação e uso de medicamentos para promover o alívio da inflamação e, consequentemente, dos sintomas e prevenir complicações como câncer de cólon, trombose e inflamação das articulações.Possíveis causas

As causas da doença inflamatória intestinal ainda não são muito bem esclarecidas, no entanto acredita-se que esteja relacionada com fatores genéticos e com o funcionamento do sistema imunológico. Além disso, acredita-se que o desenvolvimento dessa doença possa também estar relacionado com a microbiota intestinal.

Assim, em pessoas com doença inflamatória intestinal, na presença de algum agente infeccioso, por exemplo, ocorre uma ativação anormal da resposta inflamatória, que provoca danos nas células do intestino, levando ao surgimento dos sintomas característicos da doença.

As doenças inflamatórias intestinais podem também ser influenciadas pela idade e a raça, e os sintomas podem ser estimulados pelo uso de cigarro, uso de anticoncepcional hormonal, uso de antibióticos durante o primeiro ano de vida, gastroenterites, dietas ricas em proteína animal, açúcar, óleos, gorduras saturadas, e estresse.Como é feito o tratamento

A doença inflamatória intestinal não tem cura e, por isso, o tratamento tem como objetivo induzir e manter a remissão da doença, melhorar o estado nutricional da pessoa e aliviar os sintomas.

Geralmente, os remédios receitados pelo médico podem incluir anti-inflamatórios, como corticoides e aminossalicilatos como a mesalazina ou sulfassalazina, por exemplo, imunossupressores como a ciclosporina, azatioprina ou mercaptopurina, antibióticos como a ciprofloxacino ou o metronidazol e/ou anticorpos monoclonais, como o infliximabe ou o adalimumabe, por exemplo.

Em alguns casos, na doença de Crohn, pode ser necessário realizar cirurgia para reparar estenoses ou remover partes do intestino, quando o tratamento com medicamentos não é eficaz.

As pessoas que sofrem de doença inflamatória intestinal têm um maior risco de sofrer problemas nutricionais, devido à doença e ao tratamento, por isso, para manter o estado nutricional nestes casos, pode ser necessário fazer uma dieta especial e tomar suplementos alimentares com ácido fólico, vitamina D, vitaminas B6, B12 e minerais e e oligoelementos, como cálcio e zinco, por exemplo. Além disso, o uso de probióticos e glutamina pode ajudar a melhorar o funcionamento intestinal.O que comer em caso de DII

A dieta para doença inflamatória intestinal deve ter como principais objetivos reduzir a inflamação do intestino e melhorar a absorção, aliviando os sintomas e evitando o surgimento de novas crises. A dieta deve ser individualizada e específica para cada pessoa, porém existem alimentos que geralmente são tolerados e outros que devem ser evitados, principalmente durante as crises. Os alimentos que costumam ser recomendados são:Arroz, purês, macarrão e batata;Carnes magras, como carne de frango;Ovo cozido;Peixes como sardinha, atum ou salmão;Legumes cozidos, como cenoura, aspargo e abóbora;Frutas cozidas e sem casca, como banana e maçã;Abacate e azeite.

É também indicado evitar alimentos que causam irritação do intestino e que podem aumentar o risco de inflamação, como bebidas com cafeína, sementes, verduras cruas, frutas com casca, leite e derivados, mel, açúcar, frutos secos, aveia, carnes gordurosas, maionese, refeições congeladas industrializadas e doces, por exemplo.

É importante que o nutricionista seja consultado para que a alimentação seja adaptada ao organismo de cada pessoa, já que podem existir outros alimentos que piorem os sintomas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três + 18 =